Adoçantes fazem bem para saúde?


Quando as pessoas querem perder peso, evitam usar açúcares artificiais com medo dos males que eles podem causar a saúde. Na maioria das vezes elas costumam trocar o açúcar por adoçante na hora de preparar doces ou adoçar café, sucos e chás. Mas será que o adoçante faz mal à saúde? Existem aquelas pessoas que abusam dos adoçantes sem ao menos saber suas conseqüências. Acompanhe nosso artigo e confira a seguir se os adoçantes fazem bem!

Adoçantes que fazem mal à saúde

Aspartame

O aspartame é apontado por alguns estudos como cancerígeno e responsável por danos ao cérebro. O ácido aspártico se converte em glutamato, substância que excita os neurônios e, em excesso, pode levá-los à morte. Por já ser conhecido por todos como um vilão, dificilmente as pessoas optam por pingar gotinhas ou esvaziar saquinhos de aspartame no café ou sucos. No entanto, bebem refrigerantes light, diet e zero sem medo algum.

Sucralose

Já a sucralose, indicada nos comerciais para grávidas e crianças, também não é uma boa opção, de acordo com o especialista. Ela elimina a flora bacteriana boa do nosso intestino, responsável, dentre outras coisas, pela imunidade e absorção de nutrientes adequada. E dentro do nosso organismo forma ácido hipocloroso, um radical livre que em excesso pode impulsionar o envelhecimento, provocar doenças e também prejudicar o emagrecimento.

Sacarina e ciclamato

Outras alternativas seriam a sacarina e o ciclamato, mas de acordo com a especialista eles também são prejudiciais à saúde. O ciclamato pode potencializar carcinógenos e a sacarina já foi culpada por elevar risco de câncer de bexiga em alguns estudos. Por isso, vamos desconsiderar essas opções.
adoçantes fazem bem?

Benefícios dos adoçantes

*A maioria dos adoçantes de baixa e sem calorias é bem mais doce que o açúcar de mesa, o que significa que um pouco pode substituir uma grande quantidade de açúcares e suas calorias.
*Adoçantes de baixa e sem calorias não contribuem para as cáries dentárias.
*Adoçantes de baixa e sem calorias não afetam a glicose sanguínea nem a resposta da insulina.
*Adoçantes de baixa e sem calorias podem auxiliar a reduzir a ingestão calórica e/ou de carboidratos quando utilizados consistentemente como parte de uma dieta de calorias reduzidas ou no lugar de opções com mais carboidrato.
*Adoçantes de baixa e sem calorias ajudam a melhorar o sabor de dietas de calorias reduzidas, o que pode ajudar no cumprimento e na manutenção do peso a longo prazo.

Malefícios dos adoçantes

As substâncias sacarina e ciclamato já são reprimidos em alguns países. A primeira não pode ser utilizada no Canadá e a segunda nos Estados Unidos. Alguns testes feitos em camundongos resultaram em câncer na bexiga dos animais. Não é comprovado o risco em seres humanos, mas os estudos com animais incentivaram a proibição dos edulcorantes em alguns países e sua restrição no Brasil.

O médico endocrinologista Marcio Mancini, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade, acredita que os adoçantes ingeridos dentro do limite indicado são completamente seguros e não provocam nenhum mal. A maioria dos limites de consumo de adoçante foi determinada em estudos com animais. A dose máxima em humanos é 10% da dose mínima que mostrou qualquer tipo de toxidade em animais, então, a margem de segurança é muito grande.

Sobre a sacarose e o ciclamato, o especialista diz que em doses excessivas é impossível que seres humanos consumam esses edulcorantes. Eles podem provocar tumor na bexiga de ratos, mas não há casos em seres humanos.