Cuidados com a alimentação na rua


Nas temporadas mais quentes, período em que diversas pessoas aproveitam para tirar férias e relaxar, os lugares mais escolhidos são: praias, parques e cachoeiras, por causa do calor da estação. Quando pensamos nesses locais, sabemos que as opções para se alimentar não são as melhores e mais saudáveis, não é mesmo? E logo já lembramos de delícias como, porções, espetinho de camarão, cachorro-quente, pastel, coxinha, queijo coalho, sorvetes. São tantas opções deliciosas, que esquecemos do risco que corremos com esses alimentos. E, por inúmeras vezes por não ter outras opções, as pessoas acabam aderindo às refeições vendidas na rua. Durante esse momento, é necessário prestar bastante atenção, pois a pressa do dia-a-dia nos leva a costumes alimentares que podem colocar em risco a nossa saúde.

Saiba os cuidados com a alimentação na rua

Ao parar em barracas na rua para fazer um lanche ou em vendedores ambulantes é necessário se ter em mente alguns cuidados da preparação e manipulação daquilo que vai direto para o seu estômago. Portanto, a importância de alguns cuidados na conservação e o risco de contaminação não pode ser ignorados de maneira alguma, mesmo quando a fome estiver apertando. Diversas pessoas, por ignorar algumas perigos, sofrem de intoxicação alimentar, especialmente durante o verão, com as altas temperaturas que tornam os alimentos ainda mais vulnerável a estragarem rápido. A intoxicação ocorre quando o alimento ingerido não foi totalmente cozido ou higienizado. Os sintomas podem surgir até três dias após ser consumido, com dores fortes de barriga acompanhadas de vômito e diarreia. E essa situação pode acabar com as férias de qualquer um.

No entanto, analise as condições de higiene do local antes de pensar em optar por qualquer alimento. Caso o ambiente não transmita confiança, tente outro local que tenha melhores condições higiênico-sanitárias, como quiosques, restaurantes que, além de talvez terem preços mais altos se comparados aos ambulantes, contêm uma segurança alimentar bem maior, o que faz uma grande diferença!
Cuidados com a alimentação na rua

O Ministério da Saúde avisa aos turistas para que consumam somente alimentos frescos, que contêm um baixo teor de gordura, açúcar e sal, que sejam limpos e guardados de maneira apropriada (especialmente os alimentos que necessitam estar em ambientes refrigerados). Outra precaução é evitar o máximo alimentos crus ou malcozidos, especialmente os frutos do mar. Para o hábito de consumo na praia, são recomendados alimentos que não estraguem com o calor e que possam ficar armazenados em caixas térmicas.

Outra sugestão super legal e o segredo para não estragar o passeio com a família ou amigos é planejar anteriormente quais alimentos levar e como prepará-los ou armazená-los de forma correta. No entanto, levar seus petiscos de casa pode ser uma boa opção, assim você não terá preocupação quanto às condições higiênico-sanitárias do alimento. Apesar disso, pode tornar seu passeio bem mais barato e mais saudável. E lembre-se de escolher sempre por alimentos frescos e leves, como frutas, sucos e sanduíches naturais.